A saúde do Papa

Em 12 de julho de 1982, João Paulo II sofreu nova intervenção cirúrgica para remoção de um tumor benigno do cólon (com as dimensões de uma laranja) e da vesícula biliar. Em 11 de novembro de 1993 sofre uma queda durante uma audiência no Vaticano, com fratura de uma omoplata, vindo a ser operado novamente. Em 1994, sofre nova queda, quando saía do banho no seu aposento privado, com fratura no fêmur direito. Recebe o implante de uma prótese de titânio em substituição da cabeça do fêmur.

Ainda nos anos 1990, começa a manifestar sintomas de mal de Parkinson, que se acentuam cada vez mais: tremor da mão esquerda, coluna curvada, olhar ausente. Em 8 de outubro de 1996, tem o apêndice removido. Em março de 2002, é diagnosticada uma artrose no joelho direito, o que o obriga a deslocar-se numa cadeira de rodas especial, que utiliza para presidir às celebrações e outros atos.

Em setembro de 2003, durante a visita à Eslováquia, já são visíveis as dificuldades de João Paulo II para respirar e mover-se. Tem também que anular uma audiência geral devido a uma oclusão intestinal. Em 10 de fevereiro de 2005, na sequência de um processo gripal, padece de laringotraqueíte aguda, pelo que volta a ser internado. Em 24 de fevereiro de 2005 é submetido a uma traqueotomia, para facilitar a respiração.


Compartilhe com os seus amigos:




Copyright 2018 © Amigos de São João Paulo II - Todos os direitos reservados