Atentado

Em 13 de maio de 1981, João Paulo II é vítima de grave atentado na Praça de São Pedro, quando é atingido por um tiro disparado pelo turco Ali Agca, por motivos políticos. O atentado chocou o mundo.

Internado de urgência, o Papa foi submetido a delicada cirurgia de mais de 5 horas, com extirpação de 55 centímetros de intestino. Em 20 de junho, 17 dias depois de ter alta, é internado de novo na mesma clínica de Roma para ser tratado de uma infecção por citomegalovírus, resultante da operação anterior.

Agca, por sua vez, passou 19 anos em prisões italianas, sendo depois extraditado para a Turquia, onde foi condenado à prisão perpétua pelo assalto a um banco nos anos 1970 e pelo assassinato de um jornalista em 1979, pena depois comutada para 10 anos de prisão. João Paulo II, anos após o atentado, conversou com Agca e declarou tê-lo perdoado.

O atentado aconteceu no mesmo dia em que, em 1917, Nossa Senhora de Fátima teria feito a sua primeira aparição aos três pastorinhos. O Pontífice sempre afirmou que a Virgem Maria teria “desviado as balas” e salvo a sua vida nesse dia. Depois de 1 ano, em 13 de maio de 1982, já recuperado, João Paulo II visita pela primeira vez o Santuário de Nossa Senhora de Fátima para agradecer à Virgem por tê-lo salvo. O Santo Padre ofereceu uma das balas que o atingiu ao Santuário. Essa bala foi posteriormente colocada na coroa da Virgem, onde permanece até hoje.


Compartilhe com os seus amigos:




Copyright 2018 © Amigos de São João Paulo II - Todos os direitos reservados